Mesas Luso-Brasileiras: patrimônio alimentar, turismo sustentável e saúde

SINOPSE

Mesas Luso-Brasileiras. A tendência dos estudos do século XXI sobre a alimentação tem sido de privilegiar as abordagens multi e transdisciplinares. A temática da alimentação, por si só, engloba vasta gama de percepções, sensibilidades, saberes e práticas. A reflexão sobre três dos principais pilares da relação do homem com o alimento, ao longo de toda a sua história – alimentação, saúde e cultura –, traz à tona a transversalidade desta temática. Esta obra está organizada em quatro partes, contendo um total de 17 capítulos. Na Parte I, a comida é sustento, a comida é sabor, mas também é conforto, é lembrança, laço e pertencimento, pois o “Bom grão sempre dá bom pão”. Na Parte II, a comida pode ser também o elo que nos liga a um conjunto de práticas e hábitos que são capazes de nos gerar identidades revestidas em gostos compartilhados, ela é “A bebida quer-se comida e a comida bebida”. Na Parte III, “Ia a pé mas peguei uma carona num automóvel, pedaço de cana descascada”, a alimentação é capaz de nos remeter a nossas raízes, a um universo metafórico, quando se transforma em comida boa é capaz de nos fazer “Ficar nas macaxeiras”. E, por fim, na Parte IV, o comer é capaz de nos curar, ou nos fazer adoecer, pois “O que não mata engorda”.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Impresso
Formato: 16 x 23 cm
Páginas: 328
Ano: 2021

E-book
Formato: epub
Páginas: 493
Ano: 2021

Referência
RIBEIRO, C. S.G.; PILLA, M. C.; SOARES, C. Mesas Luso-Brasileiras: patrimônio alimentar, turismo sustentável e saúde. Curitiba: PUCPRESS, 2021.

AUTOR

Maria Cecília Barreto Amorim Pilla
Doutora em História pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Professora adjunta no Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos e Políticas Públicas, do qual também é coordenadora, e do Curso de Licenciatura em História.

Cilene Gomes Ribeiro
É nutricionista, graduada pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), doutora em História pela UFPR. Professora adjunta da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), é membro do Comitê de Ética em Pesquisa da PUCPR, do Grupo de Pesquisa de História e Cultura da Alimentação da UFPR e do Grupo de Pesquisa em Ciências da Nutrição (GEPECIN) da PUCPR. Pesquisadora do DIAITA – Património Alimentar da Lusofonia. Pesquisadora do CNPq.

Carmen Soares
É professora associada com agregação da Universidade de Coimbra (Faculdade de Letras). Tem desenvolvido a sua investigação, ensino e publicações nas áreas das Culturas, Literaturas e Línguas Clássicas, da História da Grécia Antiga e da História da Alimentação. É coordenadora executiva do curso de mestrado em “Alimentação – Fontes, Cultura e Sociedade” e diretora do doutoramento em “Patrimónios Alimentares: Culturas e Identidades”. Investigadora corresponsável do projecto DIAITA – Património Alimentar da Lusofonia (apoiado pela FCT, Capes e Fundação Calouste Gulbenkian).

COMPARTILHE

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

SUMÁRIO

Parte I – “Bom grão sempre dá bom pão: legados, lembranças e costumes

Parte II – “A bebida quer-se comida e a comida bebida”: sabores, práticas e transmissões

Parte III – “Ia a pé mas peguei uma carona num automóvel, pedaço de cana descascada”: comunidades, tradições e preceitos

Parte IV – “O que não mata, engorda! Alimento, saúde e sustância

OUTRAS PUBLICAÇÕES