História da Bioética no Brasil

SINOPSE

A bioética produzida no Brasil é bastante abrangente, no entanto a maioria dos trabalhos publicados trata dos conflitos morais que se referem aos aspectos bioéticos da saúde pública. Assim, identifica-se nestas publicações a prioridade do princípio da justiça, com uma clara vinculação entre ética e política, e vínculos como o Movimento Sanitarista. Essa bioética “feita no Brasil” assume para si algumas das reivindicações da saúde pública, como a universalização dos serviços de saúde e a alocação dos recursos em saúde, e incorpora outros aspectos relacionados à dimensão socioeconômica e à qualidade de vida. “De fato, embora a bioética no Brasil exista desde os anos 1990, seus produtos não são suficientemente conhecidos nem as verdadeiras razões deste desconhecimento”. Dessa forma, é nesse contexto que o presente trabalho se insere, pois quer conhecer os “produtos” da “bioética feita no Brasil”. O conhecimento de tais produtos permite entender a totalidade complexa em que a bioética foi sendo desenvolvida e produzida no Brasil. Nesse sentido, o presente ensaio está organizado em cinco capítulos que têm a finalidade de apresentar os eventos, os fatos e o contexto a partir dos quais a bioética se desenvolveu e se institucionalizou no Brasil (trecho da Introdução).

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Impresso
Formato: 23cm
Páginas: 272
Ano: 2023

E-book
Formato: epub
Páginas: 272
Ano: 2023 

Referência
História da Bioética no Brasil / Diego Carlos Zanella e Dirce Bellezi Guilhem – Curitiba : PUCPRESS, 2023.

AUTOR

Diego Carlos Zanella

Doutor, mestre e graduado em filosofia, além de mestre e especialista em bioética. É professor de bioética e humanidades, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Humanidades e Linguagens da Universidade Franciscana (UFN, Santa Maria, RS). É vice-coordenador do Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos (CEP/UFN) e coordenador da Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA/UFN). É membro da Sociedade Brasileira de Bioética (SBB).

Dirce Bellezi Guilhem

Doutora em Ciências da Saúde (Bioética), mestre em Psicologia Social e do Trabalho, ambos pela Universidade de Brasília (UnB), graduada em Enfermagem pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP). Professora titular da UnB. Professora de Bioética e Ética em Pesquisa para graduação e pós-graduação. Orientadora dos Programas de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Enfermagem e Saúde Coletiva. Coordenadora do Laboratório de Bioética, Ética em Pesquisa e Integridade Científica. Membro da International Association of Bioethics.

COMPARTILHE

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

SUMÁRIO

AGRADECIMENTOS

PREFÁCIO

INTRODUÇÃO

O CONTEXTO DO NASCIMENTO DA BIOÉTICA

1.1. Questões em torno do nascimento da bioética

1.2. A experimentação humana: o catalisador da discussão bioética

1.3. Bioética: esforço intelectual e movimento cultural

1.4. Quadro sinóptico

O INÍCIO DA BIOÉTICA NO BRASIL

2.1. O contexto inicial

2.2. O início do desenvolvimento da ética em pesquisa no Brasil

2.3. Bioética e controle social

2.4. A fundação da Sociedade Brasileira de Bioética (SBB)

2.5. Quadro sinóptico

AS PRIMEIRAS PUBLICAÇÕES E INICIATIVAS

3.1. Os primeiros livros e revistas de bioética

3.2. As primeiras iniciativas institucionais em bioética

A CONSOLIDAÇÃO DA BIOÉTICA NO BRASIL

4.1. O amadurecimento das discussões bioéticas

4.2. Correntes bioéticas no Brasil

4.2.1. Bioética de Reflexão Autônoma

4.2.2. Bioética de Proteção

4.2.3. Bioética de Intervenção

4.2.4. Bioética e Teologia da Libertação

4.2.5. Bioética Feminista

4.2.6. Bioética Ambiental

4.2.7. Bioética Complexa

COMISSÕES E CONSELHO DE BIOÉTICA

5.1. Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP)

5.2. Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNbio)

5.3. Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA)

5.4. Conselho Nacional de Bioética (CNBioética)

5.5. Comitês de bioética

CONSIDERAÇÕES FINAIS

REFERÊNCIAS

OUTRAS PUBLICAÇÕES